VALE DO LOIRE

1/4
Quando Ir?
Várias cidades europeias costumam ter as quatro estações do ano bem definidas; nas cidades do Vale do Loire não é diferente. Cada uma das estações tem suas características próprias, refletindo em temperaturas e cenários diferentes ao longo do ano. No verão, com dias mais longos, os châteaux ficam abertos por mais tempo, enquanto, no inverno, fecham mais cedo.
 
A temperatura média anual nas cidades dos Loire é de cerca de 10ºC, com médias que variam entre 18ºC, no verão, e 4ºC, no inverno. Lembre que, por estar no Hemisfério Norte, quando é verão no Brasil, é inverno na França. As chuvas não devem ser uma preocupação para quem deseja conhecer essa região, pois estão bem distribuidas ao longo do ano, não havendo uma estação predominantemente mais chuvosa ou seca.
 
Escolher quando viajar diz respeito a que tipo estação você prefere encontrar. Quem viaja no inverno deve se preparar para o frio e para enfrentar, ocasionalmente, temperaturas mínimas negativas. Nesse período, os dias contam com menos horas de sol e o horário de funcionamento dos castelos é mais curto (eles fecham mais cedo); em contrapartida, essa é uma boa época para quem gosta de temperaturas amenas, para quem prefere encontrar os châteaux mais vazios ou para curtir os mercados das cidades.
 
No verão, as cidades do Loire recebem mais visitantes, devido às temperaturas agradáveis. Nesse período as cidades ficam mais movimentadas, bem como os castelos. Com a maior quantidade de horas de sol por dia, os châteaux ficam abertos por mais tempo e, dessa forma, pode-se aproveitar melhor o dia para conhecer mais castelos.
 
Caso verão ou inverno não sejam estações que se enquadram no seu perfil, primavera e outono são ótimas opções, pois, além de não serem períodos de alta temporada, oferecem temperaturas de transição nem muito gelado, nem muito quente. A primavera, por exemplo, é ideal para aproveitar os jardins dos châteaux, que costumam ser lindíssimos.
 
Como a região do Loire é bastante turística, cada uma das cidades organiza eventos ao longo do ano e você pode aproveitar sua viagem para curtir um show ou alguma atração em cartaz.
O que Fazer?
Sem sombra de dúvida, os principais atrativos do Vale do Loire são os châteaux
castelos e palácios suntuosos, um mais bonito que o outro. Apesar de serem incríveis pelo lado de fora, você pode estar se perguntando se entrar no interior dos castelos é permitido; felizmente podemos responder que sim.
 
Cada um dos châteaux tem um atrativo diferente: alguns se destacam mais pelos jardins do que pela aparência do edifício em si; outros chamam a atenção pela construção imponente ou pela quantidade de cômodos; outros, pela localização, ou pelo interior do edifício, ou pela história, pela riqueza de detalhes... enfim, há inúmeros castelos e cada um deles tem suas peculiaridades. Como são muitos châteaux (diz-se que são mais de 300), é preciso fazer uma seleção de quais conhecer, de acordo com seus interesses.
 
Um castelo que não deve faltar no seu roteiro é o Château de Chambord, que é o maior castelo do Loire e realmente impressiona por sua grandiosidade. Ele começou a ser construído em 1519 e supreende por ter um telhado cheio de torres e chaminés; vale a pena conhecer o terraço do castelo e o visual incrível que se tem lá de cima! O Château de Chenonceau é um forte concorrente na lista dos “mais belos castelos do Loire”, é difícil ficar indiferente a ele. Além de estar construído sobre o Rio Cher, esse castelo se diferencia dos demais pela forte influência feminina ao longo de sua história. Dois jardins belíssimos e um labirinto dão um toque especial à beleza externa de Chenonceau.
 
Para conhecer um castelo bonito por fora e por dentro, nossa sugestão é o Château D'Azay-Le-Rideau, que tem uma coleção de tapetes muito bonitos. O Château Real de Amboise, onde está enterrado o corpo de Leonardo da Vinci, também é muito bonito e tem uma vista espetacular! Se gostar de vinhos, vale a pena incluir no roteiro um château que produza a bebida.
 
Além dos châteaux, que são muitos, é verdade, recomendamos que você conheça as cidades da região. Blois, Tours, Amboise e suas vizinhas são muito graciosas, agradáveis para caminhar sem rumo e, ocasionalmente, perder-se. A arquitetura antiga dessas cidades é um convite a um passeio a pé, que pode ficar muito mais gostoso com uma parada para um chocolate quente.
 
Não esqueça que a culinária francesa é espetacular e que comer bem é também um atrativo do Vale do Loire. Reserve um momento do seu dia para se deliciar com os restaurantes e entender por que a cozinha francesa é tão apreciada mundo afora.
Como Chegar?
O Vale do Loire é uma região a sudoeste de Paris, a pelo menos 130km da capital francesa. O tempo de percurso e a distância para chegar ao lugar são relativos, pois o Vale do Loire compreende várias cidades, cujo acesso pode ser feito por carro, trem e avião.
 
Os châteaux estão localizados em diferentes cidades ao longo dos rios da região e, entre uma cidade e outra do Loire, a distância chega a ser de 280km.
A escolha de como chegar e se locomover pelo Vale do Loire é pessoal e depende do tipo de viagem que se deseja realizar. Entre as opções mais procuradas por quem parte de Paris estão os trens de alta velocidade e os carros alugados. Se a ideia é fazer um bate-volta, você pode contratar uma agência de passeios ou ir por conta própria, em carro ou trem.
 
Nossa sugestão para quem está em Paris é ir até o Vale do Loire de trem, evitando, assim, o trânsito de Paris, e, ao chegar, retirar o carro na locadora escolhida para circular pelas cidades da região com facilidade.
 
Carro
Alugar um carro em Paris é uma boa opção para conhecer o Vale do Loire, ainda mais sabendo que as estradas francesas são boas. O acesso é feito pela via A10. O que pode pesar contra o aluguel do carro na capital francesa é o trânsito para sair da cidade, que nem sempre é favorável. Alugar um carro é ideal para circular pelo Loire com autonomia, mas você pode alugá-lo ao chegar na sua cidade de destino.

Caso esteja pensando em sair de Paris de trem e só no Vale do Loire alugar um veículo, recomendamos agendar o aluguel junto à locadora com antecedência e não deixar para cuidar disso de última hora, apenas na cidade em que se hospedar. O Vale do Loire é constituído de várias cidades pequenas e a variedade de carros pode ser muito limitada, ainda mais se quiser um modelo econômico e em período de alta temporada. Fazendo a reserva do carro você evita ter que alugar um modelo mais caro.
Lembre que a permissão internacional para dirigir (PID) pode ser requerida e que algumas locadoras só aceitam motoristas com, no mínimo, 25 anos de idade.
 
Trem
Utilizar os trens é uma ótima maneira para chegar ao Vale do Loire, principalmente para quem parte de Paris, que pode utilizar os trens de alta velocidade (TGV). Indo de Paris ao Loire em um trem pode-se evitar o tempo gasto no trânsito e ainda é possível chegar com pouca antecedência antes do veículo partir. Após chegar na cidade do Vale do Loire escolhida para o desembarque, será necessário um meio alternativo para se locomover, seja carro alugado ou transporte público.
Se você não pretende alugar um carro, os trens que circulam entre as cidades do Loire são uma boa maneira para conhecer os châteaux. 
 
Avião
Para quem está em Paris e deseja conhecer o Vale do Loire, pegar um avião acaba não sendo uma alternativa interessante, devido ao tempo gasto para chegar e sair dos aeroportos e pela necessidade de chegar com antecedência para fazer o check-in. Apesar de não ser uma maneira muito indicada para quem está em Paris, essa é uma boa opção para quem parte de outra cidade europeia. Quem quiser chegar ao Loire em um avião conta com, pelo menos, dois aeroportos: o de Nantes (que está entre as maiores cidades da França) e o de Tours que, apesar de ser menor, é mais central.
Dicas
Documentação
Não é necessário visto prévio para brasileiros que viajam a turismo por até 90 dias na França. Embora o visto a turismo seja dispensável, pode ser preciso apresentar alguns documentos à imigração francesa ou à imigração de outros países que fazem parte do Espaço Schengen, do qual a França faz parte. Recomenda-se levar cópia da passagem de avião (ida e volta), comprovante de reserva de hospedagem, comprovantes financeiros (extrato da conta, fatura indicando o limite do cartão de crédito, dinheiro, VTM etc.) e cópia do seguro-saúde. 
 
Vacina
Nenhuma vacina é requerida para entrar na França.
 
Moeda
A moeda utilizada na França é o euro (€). Ela pode ser adquirida em diversas casas de câmbio no Brasil ou em outros países afinal, é uma moeda bastante forte. Não espere, no entanto, que seja tão fácil trocar real por euro em casas de câmbio europeias, principalmente em cidades pequenas. Portanto, é menos arriscado comprar euros ainda no Brasil, antes de viajar.
Caixas eletrônicos para fazer saques são encontrados com facilidade e cartões de crédito são amplamento aceitos pelos lojistas. 
 
PID
A PID (Permissão Internacional para Dirigir) pode ser requerida ao alugar um carro em território francês ou em cidades europeias. O documento deve ser feito junto ao Detran de sua cidade e não requer nenhum trâmite complicado, bastando que o documento seja pago para adquiri-lo.
 
Comércio
Aos domingos, o comércio das pequenas cidades do Vale do Loire fica todo fechado. Tenha paciência e lembre-se de se programar, caso esteja no Loire durante esse dia. Até restaurantes ficam fechados! 
 
Dias para visitar
Embora muita gente faça apenas um bate-volta de Paris ao Loire, esse lugar tem muito mais a oferecer do que um passeio de um dia. Planeje-se para ficar ao menos duas ou três noites e, assim, conhecer os principais castelos. Caso tenha mais tempo disponível, quatro, cinco ou mais noites são indicadas para visitar os castelos com calma e sair do programa básico, podendo explorar lugares menos turísticos. 
 
Châteaux & Castelos
Conhecer a história dos châteaux que se visita deixa o passeio muito mais interessante. Na entrada dos castelos costuma haver um folheto explicativo disponível para os visitantes. Esse material é interessante para compreender as circunstâncias em que o château foi construído, sua história e suas curiosidades. Muitas vezes o folheto está em português, facilitando a vida dos brasileiros que não falam outras línguas. Na falta do folheto explicativo, provavelmente haverá um serviço pago de audioguia. 
Segurança
O Vale do Loire é um lugar seguro e tranquilo, entretanto, não custa nada manter o mesmo cuidado que se tem ao visitar uma cidade brasileira. Sempre tenha seus pertences consigo e carregue sua bolsa ou mochila sempre próxima ao corpo. O problema de muitas cidades europeias são os chamados pickpockets, que furtam turistas em lugares inesperados, como museus e shoppings. 

777 TUR: Desde 2010!!!

Faça Seu Pedido Abaixo:

AV.BARÃO DE MAUÁ, 684, 1° ANDAR - MAUÁ SÃO PAULO - 09310-000

TELEFONE: (11) 2375-7377 / (11) 2375-7477

WHATSAPP: (11) 97218-9884

E-MAIL: contato@777tur.com.br

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Google Maps - Círculo preto