PARIS

1/4
Quando Ir?
Paris é uma cidade encantadora em todas as épocas do ano; portanto, a escolha do período de estadia vai depender muito dos gostos e dos objetivos de cada visitante.
 
É durante o verão, por exemplo, que a cidade fica em festa. Nessa época, as ruas estão mais cheias de turistas, até porque é temporada de férias na Europa. O calorzinho incentiva longas caminhadas pelos deliciosos bairros da capital e a realização de alguns festivais de rua. Em contrapartida, a época acaba sendo mais cara para hospedagem.
 
A cidade fica ainda mais bonita e iluminada no inverno, principalmente por conta das comemorações natalinas e a chegada do ano-novo, mas, apesar de todo esse charme, os dias estarão mais curtos e as temperaturas, bem baixas. A ordem, portanto, é se proteger do frio. 
 
Clima ameno
Na primavera, a cidade fica ainda mais colorida e as temperaturas, mais amenas. A temporada é perfeita para os apaixonados por fotografia, mas não tão boa para aqueles que sofrem com alergia ao pólen. Aproveite o período para sentar-se em um dos famosos cafés parisienses e observar o delicioso vaivém das ruas da capital francesa.
 
Quando os tons de amarelo surgem na paisagem, indicam que o outono, uma estação pra lá de charmosa, já está devidamente instalado em Paris. O período é altamente recomendado para casais apaixonados que pretendem aproveitar o friozinho e a atmosfera romântica que envolve toda a cidade.
O que Fazer?
Uma boa dica para quem for a Paris, especialmente para aqueles que estarão na cidade pela primeira vez, é levantar da cama bem cedo e com bastante disposição! Roupas e sapatos confortáveis também são itens obrigatórios aos que desejam aproveitar a Cidade Luz e sua infindável lista de monumentos, praças, pontos turísticos, bairros e restaurantes para todos os gostos.
 
Berço da cultura e da arte, a capital francesa merece ser explorada a fundo e para isso é necessário um certo tempo. O ideal é que o visitante reserve ao menos quatro dias de estadia na cidade, período que, ainda assim, pode não ser suficiente.
 
Caso você volte com a sensação de que deixou de ver muita coisa, não se preocupe, pois Paris é uma cidade que merece muitas outras visitas.
 
Uma das grandes preocupações dos que vão a Paris é em relação aos gastos, ainda mais em tempos de euro "nas alturas". A Cidade Luz tem uma enorme quantidade de atrações e muitas delas são pagas, portanto, optar pelo city tuor, às vezes, pode ser a melhor alternativa, principalmente para os que desejam conhecer muito em poucos dias.
Como Chegar?
Avião
Voos diários partem das principais capitais brasileiras com destino ao Aeroporto Internacional Charles de Gaulle, que fica a cerca de 20 quilômetros (a nordeste) de Paris. Quem procura voos diretos, entretanto, tem duas opções: a Airfrance e a Latam a partir de Gru e com a Aigle Azur de Vcp. As três empresas operam voos sem escalas até a capital francesa, com média de 11 horas de viagem, saindo dos aeroportos de São Paulo.

Passageiros que já estejam na Europa podem aproveitar as ofertas anunciadas por companhias low cost, como a Easy Jet e a Ryanair. Boa parte dos voos fretados ou nacionais, porém, acaba chegando ao Aeroporto de Orly, 14 quilômetros ao sul de Paris. Charles de Gaulle e Orly estão conectados por ônibus que partem a todo momento.
 
Trem
O trem é um excelente meio de transporte para aqueles que já estão na Europa. Paris possui várias estações que estão reunidas dentro dos 15 primeiros bairros da cidade, entre elas (e, talvez, a mais famosa) a Gare du Nord, localizada na região central da capital. Lá chegam (e partem) trens provenientes da Inglaterra (Londres), Bélgica (Bruxelas), Holanda (Amsterdã), Alemanha (Berlin), entre outras.
 
A viagem de Londres até Paris, por exemplo, é feita no trem de alta velocidade Eurostar e tem duração de pouco mais de duas horas. O Eurostar viaja pelo túnel do Canal da Mancha, num percurso de mais ou menos 50 quilômetros ao longo do Canal. 
Já a Gare d'Austerlitz, em Paris, recebe trens da região do Vale do Loire, na França (Blois ou Órleans), além de países como Espanha (Barcelona) e Portugal (Lisboa). Já os trens da Gare de l'Est partem em direção a regiões da França como a de Champanhe, Lorena e Alsácia, além do sul da Alemanha e da Suíça (Zurique). 
Carro
Mais uma alternativa para quem já estiver na Europa; contudo, é bom saber que Paris é uma cidade com trânsito cheio, o que resulta em engarrafamentos, principalmente nos horários de pico.
 
Percorrer a cidade de carro pode não ser uma boa opção, devido também aos preços cobrados pelos estacionamentos. As estradas que dão acesso à capital da França são muito bem cuidadas e têm excelente estrutura. A A1 é a melhor alternativa para quem vem da Inglaterra; a A10, para quem vem da Espanha; e a A6, para quem vem da Suíça e da Itália.
Dicas
Documentação
Cidadãos brasileiros não precisam de visto de turismo para permanência de até 90 dias na França e em outros países-membros do Acordo Schengen (Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Checa, Suécia e Suíça). Contudo, no momento do desembarque, serão exigidos passaporte válido e outros comprovantes, como passagem de ida e volta, comprovante de recursos financeiros, seguro-saúde válido em todos os países-membros do acordo, entre outros.
 
Chegue cedo
Você provavelmente encontrará uma cidade bastante cheia, especialmente no verão. A fim de evitar certos aborrecimentos, como as enormes filas que se formam na porta de alguns pontos turísticos, por exemplo, é bom chegar cedo ou adquirir ingressos com certa antecedência. Aos que forem a Paris com o intuito de experimentar a deliciosa culinária francesa, também recomenda-se efetuar reservas previamente (muitos estabelecimentos o fazem por meio de websites, e-mail ou telefone).
 
Golpes
Nos últimos anos, golpes aplicados em turistas têm acontecido com mais frequência na Cidade. Há o golpe do abaixo-assinado, no qual uma pessoa, ou um grupo, aborda o turista pedindo a assinatura, seguida de uma contribuição em dinheiro. No momento em que a negociação acontece, o golpista aproveita para fazer uma limpa nos bolsos e na mochila do turista. Tudo de maneira sutil.
Já no golpe do anel, o golpista "encontra" um anel e oferece-o ao turista alegando que aquele é um objeto valioso (muitas vezes já colocando o anel do dedo da pessoa, sem a mínima cerimônia). Depois disso, vem a cobrança e, em alguns casos, ameaças, caso a pessoa não queira dar o dinheiro.
 
O que fazer então?
A melhor tática para evitar os frequentes golpes nas ruas de Paris é não dar confiança a estranhos. Sempre que alguém se aproximar de você com segundas intenções, cheio de assunto ou oferecendo algo, diga a palavra "não" em alto e bom tom e saia de perto da pessoa. 
 
No restaurante 
A verdade é que não existem regras muito claras em relação a gorjetas. Alguns restaurantes já cobram um percentual na própria conta, posteriormente repassado ao prestador de serviço.
 
Contudo, é gentil deixar algo entre 1 e 3 euros em restaurantes informais ou 5% do valor total da conta em estabelecimentos mais refinados. Apesar disso, a decisão de deixar ou não a gorjeta é sempre do cliente.
 
Segurança
Em geral, a capital francesa é segura, porém golpes e pequenos furtos são cada vez mais frequentes, especialmente nos pontos turísticos mais badalados, como a praça em frente ao Hôtel de Ville (prefeitura de Paris), Basílica do Sagrado Coração e no metrô.
Fique atento e não deixe a carteira à mostra ou a bolsa aberta, pois os assaltantes
extremamente experientes podem roubá-lo da maneira mais sutil possível. Outro alerta na capital francesa é em relação a golpes como o do abaixo-assinado, do anel, entre outros.

777 TUR: Desde 2010!!!

Faça Seu Pedido Abaixo:

AV.BARÃO DE MAUÁ, 684, 1° ANDAR - MAUÁ SÃO PAULO - 09310-000

TELEFONE: (11) 2375-7377 / (11) 2375-7477

WHATSAPP: (11) 97218-9884

E-MAIL: contato@777tur.com.br

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Google Maps - Círculo preto