NORMANDIA

1/4
Quando Ir?
Os postais à venda nas bancas de souvenirs não nos deixam mentir: o clima na Normandia não é dos mais estáveis. As imagens divertidas nas canecas, pôsteres e camisetas retratam o sonho dos moradores da região por tempos colorosos. A chuva no noroeste da França é frequente e os dias de sol são para serem comemorados. Além do clima, outros fatores influenciam muito a viagem. É o caso das horas de sol por dia, que diferem muito entre as estações do ano.
 
Enquanto no verão o sol se põe depois das 22h, no inverno, por volta das 16h, você já estará sob a luz do luar. E como a Normandia é convidativa a passeios ao ar livre, quanto mais longo dia, melhor a viagem.
As estações do ano na França são bem definidas, o que ajuda na hora de escolher o melhor momento para viajar. Apesar da variação de temperatura não ser tão grande na Normandia, a paisagem muda completamente entre as estações do ano, assim como as horas de sol e o número de viajantes que se deslocam até lá.
 
Primavera
Fora do período de férias escolares, com temperaturas agradáveis e dias longos, a primavera é excelente para visitar a Normandia. Entre os meses de maio e junho, os termômetros começam a se aproximar dos 20°C e será preciso apenas um casaco leve para suportar o vento constante. O sol nasce às 6h e se põe depois das 21h, o que permite aproveitar muito mais a viagem e ainda facilita a locomoção pelas estradas, sem a necessidade de dirigir à noite. A maior vantagem de viajar na primavera, além dos belos campos floridos, é curtir o bom clima sem a multidão que invade as atrações durante as férias de julho e agosto.
 
Verão
O verão marca a alta estação de férias em toda a França. Na Normandia não é diferente. O clima é excelente, com máximas de 23°C, e os dias de chuva são mais escassos. O sol brilha até 22h e você terá muito tempo para aproveitar os passeios. O grande mal do verão é o excesso de turistas, que lotam atrações mais concorridas, como o Mont Saint-Michel e os Jardins de Monet, em Giverny. A alta temporada também inflaciona os preços, principalmente dos hotéis. A grande vantagem do verão é poder aproveitar as regiões de praia. É maravilhoso poder mergulhar com vista para as falésias de Étretat ou passar o dia sob os guarda-sóis coloridos na areia de Deauville. 
 
Outono
O outono apresenta um clima tão bom quanto a primavera, especialmente nos meses de setembro e outubro. As altas temperaturas do verão começam a ir embora e dão lugar a um friozinho agradável e ótimo para passear. As horas de sol se assemelham às do Brasil e você terá dias claros até 19h no mês de outubro. O mês de novembro, que marca o final da estação, dá sinais da chegada do inverno e apresenta temperaturas um pouco mais baixas, com máximas de 10°C e mínima de 4°C. O outono marca a colheita da maçã na região de Calvados, tão característica da Normandia. A paisagem ganha lindos tons de ocre e as estradas se tornam atrações à parte. O período, por não ser de alta temporada, facilita na hora de conseguir bons preços em hospedagem.
 
Inverno
Se há um período do ano que deve ser evitado, certamente é o inverno. As temperaturas são mais baixas, as chuvas mais constantes e o vento aumenta ainda mais a sensação desagradável de frio. As horas de sol são muito escassas, os dias mais curtos e a noite chega antes de 17h no auge da estação. Nesse período, muitos hotéis, atrações e restaurantes fecham as portas. 
 
Vale lembrar que o Mont Sain-Michel e os Jardins de Monet em Giverny têm características muito específicas em relação a melhor época para visitar.
O que Fazer?
A variedade de atrações encontradas na Normandia torna o destino um dos mais procurados da França. A proximidade com Paris ajuda no deslocamento e facilita a vida do turista que deseja fazer apenas um bate e volta a partir da capital francesa. Os destinos mais procurados de toda a Normandia são o Monte Saint-Michel, os Jardins de Monet, as Praias do Dia D e as falésias de Etretat.
A região é repleta de cidades charmosas, paisagens naturais hipnotizantes, rotas gastronômicas, circuitos ligados à Segunda Guerra Mundial, obras arquitetônicas imperdíveis, museus com temáticas variadas, belíssimos châteaux e até algumas praias. E se você se render a cada belo vilarejo à beira da estrada, talvez não volte nunca mais para casa.
 
Monte Saint-Michel
A fortaleza medieval no meio do Canal da Mancha está no sonho de vários viajantes. Não é para menos! O Monte Saint-Michel, patrimônio tombado pela UNESCO, está entre os mais espetaculares cenários da França. É possível conhecê-lo em apenas um dia, mas será bastante corrido! Tente ficar ao menos uma noite hospedado na região, preferencialmente dentro dos muros. Só assim será possível fazer um tour pela baía do Monte Saint-Michel, ver a chegada da maré, conhecer a Abadia e ainda aproveitar os restaurantes locais. Se tiver três dias disponíveis, percorra os vilarejos medievais e fazendas nos arredores e aproveite para experimentar um carneiro de prado salgado (Agneau de pré-salé), encontrado apenas nos pastos ao redor do Monte Saint-Michel.
 
 
Giverny e os Jardins de Monet
Os Jardins de Monet estão entre os passeios prediletos de quem deseja apenas um bate e volta a partir de Paris. Localizados a apenas uma hora da cidade, eles são o destino perfeito para quem tem pouco tempo, mas não quer abrir mão de conhecer esse paraíso. A casa onde vivia o pintor impressionista Claude Monet é aberta ao público (exceto no inverno) que deseja ver de perto alguns dos cenários que inspiraram o artista. Caminhar pelos jardins é como se sentir parte de uma das telas do autor. Uma das mais incríveis experiências da Normandia. Giverny não é o único local a inspirar Monet. Etretat, Rouen, Honfleur e Le Havre também serviram de cenário para o artista.
 
Praias do Dia D
O roteiro das Praias do Dia D é imperdível para os visitantes que se interessam por assuntos relacionados a guerras. A Normandia ficou marcada pelo local onde aconteceu a Operação Overlord, ação que permitiu o desembarque das tropas aliadas na França e o início da retomada do país até a vitória na Segunda Guerra Mundial. Um trecho de 80 km do litoral normando é marcado por cinco pontos que foram estratégicos no Dia D. UtahOmahaGoldJuno e Sword são os codinomes das praias que serviram para o desembarque das tropas em 06 de junho de 1944. Há museus, memoriais, cemitérios e até destroços de equipamentos de guerra em toda a área.  
 
Falésias de Etretat
Apesar do litoral normando ser marcado em vários trechos por falésias, é em Etretat que elas ganham os mais belos contornos. A paisagem está entre os incríveis cenários da Normandia e é uma visita imperdível para quem gosta de belezas naturais. Quem chega a Etretat poderá percorrer dois trajetos distintos pelo alto das falésias. A cada passo, a paisagem se torna ainda mais impressionante.
Faça o passeio calmamente, aproveitando cada segundo. Se tiver um pouco mais tempo, fique para ver o pôr do sol. As falésias ganham novos tons e se tornam um imenso paredão laranja. É emocionante! Um dia será suficiente para conhecer a pequena cidade e fazer as trilhas. Porém, se for temporada de calor, fique dois dias em Etretat e aproveite a linda praia. Ir de carro é ideal para chegar até lá, especialmente para quem tem apenas um dia de viagem.  
 
Bayeux
A cidade de Bayeux é o principal ponto de apoio para quem pretende explorar a região da costa da Normandia marcada pelo desembarque das tropas aliadas. Bayeux está bem no centro das cinco Praias do Dia D, por isso atrai muitos visitantes. A cidade em si oferece poucas atrações e o turismo na região se baseia na visita aos sítios relacionados à Segunda Guerra Mundial (nos arredores da cidade). O destaque local é a Tapeçaria de Bayeux. A obra de arte em tapeçaria bordada, produzida no século XI, é um dos mais importantes registros históricos do período medieval na Normandia, quando os normandos, sob comando de Guilherme, o Conquistador, invadiram a Inglaterra. A peça única tem 70 metros de comprimento por meio metro de altura. Ela está em exposição no  Musée de la Tapisserie de Bayeux.
 
Le Havre
Com uma das maiores regiões portuárias da França, Le Havre foi um dos principais alvos durante a Segunda Guerra Mundial. A cidade, quase totalmente destruída, passou por um longo processo de reconstrução. As novas construções deixaram Le Havre com uma aparência bem mais moderna que a maior parte da Normandia. E, talvez, exatamente este fator tire um pouco da graça da cidade. Le Havre não tem características marcantes e se parece com qualquer outra cidade grande. Mas como ela é ponto de passagem entre Honfleur e Etretat, vale uma escapadinha para visitar os dois museus locais mais relevantes. O principal deles é o MuMa - Musée d'art moderne André Malraux, Suas obras são impressionantes!
 
Rotas gastronômicas
A Normandia é reconhecida como um excelente pólo gastronômico na França. Os produtos regionais são de excelente qualidade e alguns são característicos da região. Viajar pelas estradas normandas é uma grande tentação. A todo o momento, é possível ver placas de restaurantes caseiros e muitos produtores de queijos, calvados e sidras à beira das estradas.
 
A felicidade para quem gosta de comer extrapola as mesas dos restaurantes e proporciona excelentes experiências, bem mais verdadeiras que um menu fixo de três passos. Os pequenos mercadinhos semanais vendem iguarias que jamais chegarão ao comércio brasileiro, produtos tão deliciosos que talvez você comece a traçar a rota de passeios para cruzar com vários mercados ao longo da viagem. Por isso, experimente tudo o que puder lá mesmo!
Como Chegar?
Localizada no noroeste da França, a Normandia engloba 5% do país e tem mais de 30 mil km² de área. Há opções de atrações turísticas ao longo de toda a região e para chegar a cada uma delas há diferentes opções de meios de transporte. O melhor ponto de partida para o turista que deseja percorrer várias cidades é Paris. A partir da capital francesa há variadas rotas que levam às atrações da Normandia. 
 
Os principais aeroportos de Paris a receberem voos internacionais são o Aeroporto Charles de Gaulle (CDG) e o Aeroporto de Orly (ORY). A Normandia não é bem servida de aeroportos e a melhor solução para quem deseja fazer o trajeto total de avião é o Aeroporto de Rennes, na região vizinha da Bretanha. Ainda que haja um aeroporto próximo, seguir de avião a partir de Paris aumenta muito o custo da viagem e não é nada prático. Por isso, dê preferência ao transporte de trem ou carro. 
 
A partir de Paris há várias opções de trem para as regiões da Normandia. O trem é excelente para sair da capital francesa e chegar a cidades como: Giverny, Caen, Bayeux, Le Havre,etc. Todas elas são abastecidas pelo transporte ferroviário e são bons pontos de partida para a viagem pela Normandia. Além dessas cidades, outras boas soluções são Rennes e Saint Malo, na Bretanha.
 
As duas são bons acessos para o Monte Saint-Michel. Ainda que o trem não seja eficiente para circular entre as atrações, já que muitas não são interligadas pelo sistema ferroviário, ele é muito bom para começar a viagem ou para quem deseja visitar apenas uma cidade ou ponto turístico em um bate e volta a partir de Paris.
 
A melhor opção para circular pela Normandia é o carro. Dessa forma, avalie bem a possibilidade de alugar um automóvel ainda no aeroporto para seguir viagem. Será rápido e prático. Caso não queira encarar o desafio de dirigir em Paris, faça o trajeto de trem até o primeiro ponto da viagem na Normandia e só então alugue um automóvel.
Dicas
Documentação
Brasileiros não precisam de visto para embarcar para a França. A regra vale para estadias de até 90 dias. O passaporte deverá ter validade de pelo menos três meses a partir da data de saída do país. Ou seja, se você pretende sair da França em março, por exemplo, o passaporte deverá ser válido até junho. É recomendável um passaporte com validade de ao menos seis meses para ingressar na França.
 
A carteira de motorista brasileira (CNH) é aceita na França. Não é necessário fazer a tradução ou tirar a PID (Permissão Internacional para Dirigir) para dirigir na França.
O turista deverá apresentar, na imigração, o comprovante de estadia na França, assim como a passagem de retorno.
 
Para ingressar na União Europeia, todos os visitantes devem ter o seguro de saúde compatível com o acordo de Schengen. O seguro prevê a cobertura mínima de 30 mil euros em caso de acidentes ou atendimentos médicos. 
 
Evite andar com o passaporte na rua. Deixe-o guardado em local seguro no hotel e use a carteira de motorista acompanhada de uma cópia do passaporte. Tenha sempre também uma cópia do passaporte online (no email, por exemplo). No caso de perda, comunique imediatamente à embaixada ou consulado mais próximo. A cópia do passaporte facilitará a retirada de um documento de emergência.
 
Língua
A língua oficial na França é o Francês. Não é tão comum, especialmente nas cidades menores, encontrar pessoas que falem inglês. Muitas vezes, nem nos hotéis! A melhor coisa a fazer é decorar o básico da língua (como cumprimentos de boas-vindas), iniciar a conversa em francês e torcer para que a pessoa entenda e coopere falando um pouco de inglês. Não espere encontrar pessoas que falem português, mas, com sorte, você poderá encontrar funcionários nos restaurantes, lojas e hotéis que sejam de Portugal. Apesar da dificuldade da língua, nas cidades da Normandia, os franceses costumam ser
mais simpáticos do que em Paris.
 
Muitas palavras são similares ao português e, em poucos dias, você já estará até arranhando um pouco do francês.
 
Voltagem
O padrão de voltagem na França é 220V. A tomada é de dois pinos redondos com encaixe fundo. Caso o seu aparelho tenha tomada no padrão brasileiro, lembre-se de levar um adaptador. Cuidado na hora de plugar os aparelhos, eles podem ter a voltagem diferente. Verifique sempre antes de ligar qualquer objeto na tomada.  
 
Fuso Horário
O fuso horário na França está em GMT +1, ou seja, quatro horas a mais do que Brasília. Entre os meses de abril e outubro, prevalece o horário de verão, com fuso de GMT +2 e a diferença passa a ser de +5 horas em relação a Brasília. Lembrando que Brasília está em GMT -3.
 
Dinheiro
A moeda oficial na França é o Euro (EUR). Cartões de crédito e débito são amplamente aceitos em cidades maiores, porém, em regiões no interior, é comum que os estabelecimentos comerciais não aceitem cartões. O American Express, mais especificamente, não é bem aceito na Normandia. Dê preferência ao Visa e ao Mastercard.
 
Os pedágios da Normandia aceitam pagamento em cartão de crédito e dinheiro. Muitas vezes, os cartões brasileiros são recusados nas máquinas, por isso tenha sempre dinheiro em espécie ou mais de uma opção de cartão para não passar aperto nos pedágios. A mesma regra vale para estacionamentos pagos.  
Lembre-se sempre de desbloquear o cartão para uso no exterior e nunca leve apenas uma opção de pagamento. 
 
No Restaurante
Gorjetas, diferente de outros países, não são tão comuns na França. Se você desejar pagar a gorjeta, o valor pode variar entre 5% e 10% e deve ser pago em dinheiro. Os restaurantes não passam a gorjeta no valor do cartão. Em teoria, o valor da gorjeta de  15% já vem na conta, mas a regra não é geral. Veja atentamente os valores da conta antes de pagar.
 
Segurança
A Normandia é uma região extremamente segura. Diferente de Paris, onde batedores de carteira agem livremente, na Normandia, o dia a dia do turista é bastante tranquilo. Ainda assim, evite deixar os seus documentos e dinheiro sem cuidado. Ficar atento à bolsa nunca é demais. Evite também deixar malas e outros objetos à vista dentro do carro. Deixe tudo dentro da mala e não facilite a vida do ladrão.

777 TUR: Desde 2010!!!

Faça Seu Pedido Abaixo:

AV.BARÃO DE MAUÁ, 684, 1° ANDAR - MAUÁ SÃO PAULO - 09310-000

TELEFONE: (11) 2375-7377 / (11) 2375-7477

WHATSAPP: (11) 97218-9884

E-MAIL: contato@777tur.com.br

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Google Maps - Círculo preto