LOS ANGELES

1/6
Quando Ir?
Tempo estável, com poucas variações climáticas, tornam Los Angeles um ótimo destino para ser visitado durante todo o ano. A temperatura média varia pouco e não alcança um calor de matar, muito menos um frio de rachar. Em janeiro e dezembro, o auge do inverno, as médias ficam entre 8°C e 20°C e o vento pode atrapalhar um pouco os passeios. Fevereiro é o mês mais chuvoso, porém a precipitação com média de 99mm não é suficiente para aliviar o clima sempre seco da cidade. 
 
No auge do verão, entre julho e agosto, os termômetros marcam mínima de 18°C e máxima de 29°C; esse período é o auge da seca e pode ser um pouco incômodo, pois chuvas entre maio e outubro são coisa rara. Ao mesmo tempo, é quando o mar está menos gelado (ele sempre é gelado) e o clima, superconvidativo para curtir as praias da Califórnia. 
 
Como Los Angeles é ótima para ser visitada em todas as estações, a alta temporada na cidade é marcada pelo calendário cinematográfico e pelo período de feriados e férias escolares dos americanos. Eventos como o Oscar, o Grammy e o Emmy aumentam consideravelmente o número de turistas nos hotéis e em Hollywood; as férias escolares de julho tornam parques temáticos como Disney e Universal um pouco lotados, bem como a região litorânea de Santa Monica e Venice Beach. Se quiser escapar das filas e pegar hospedagens mais em conta, procure viajar entre os meses de março e junho, ou setembro e novembro. Não esqueça o calendário de festas hollywoodianas.
 
Outro ponto a considerar específico para os amantes de seriados de TV é o período de gravação dos seriados. Para quem não sabe, é possível assistir à gravação de vários deles, como Big Bang Theory. Se o seu sonho é conhecer por dentro como funciona este mercado, vale consultar as datas de gravação para viajar quando elas estiverem acontecendo. É uma excelente oportunidade de ser parte da plateia de risadas que você ouviu a vida toda apenas pela TV. 
O que Fazer?
Algumas cidades no mundo têm pontos turísticos tão bem definidos que dão ao visitante a falsa impressão de conhecê-las intimamente em muito pouco tempo. Los Angeles é um desses casos. Há quem visite a região apenas para dar uma volta na Calçada da Fama e, de longe, avistar o letreiro de Hollywood. É comum ouvir dos turistas que um ou dois dias são suficientes para conhecer a cidade. Não caia nessa! A Cidade dos Anjos tem muito mais a oferecer do que desenhos de estrelas estampados na rua.
 
Percorrer o distrito mais famoso levará apenas algumas horas e o passeio é, sim, obrigatório mas ele é apenas o ponto de partida. Tire algumas fotos no Chinese Theatre, caminhe por toda a Calçada da Fama à procura da sua estrela predileta, aproveite os sósias dos famosos para cliques divertidos e escolha um dos inúmeros tours para a casa dos astros de Hollywood (você não se lembrará de nenhuma delas depois que o passeio terminar). Etapa obrigatória cumprida? É hora de começar a conhecer Los Angeles!
 
A extensão da cidade e a distância entre as atrações não ajudam a vida dos visitantes. Só isso já seria fator suficiente para optar por permanecer um pouco mais, porém outros motivos valem para aumentar o tempo de estadia: estúdios de cinema em plena atividade, praias com o autêntico clima da Califórnia, parques temáticos emocionantes, museus incríveis, restaurantes e mercados tão diversificados quanto a cultura local, vida noturna agitadíssima e, claro, muitas opções de compras capazes de deixar qualquer turista encantado. Vamos aos detalhes:
 
Dissociar a imagem de Los Angeles do mundo cinematográfico seria loucura. Viver um pouco do sonho hollywoodiano é o que muitos dos visitantes procuram. A oferta de experiências é imensa. Você poderá buscar por Audrey Hepburn na Calçada da Fama; visitar o Dolby Theatre e sentir-se em uma apresentação do Oscar; andar pela Rodeo Drive e por tantas outras locações famosas; visitar os estúdios onde acontecem gravações de filmes e ainda assistir ao vivo às gravações do seu seriado predileto. Em Los Angeles quem decide o limiar para a fama é você!
 
Mesmo quem não é fã de cinema irá se surpreender. Beverly Hills, Melrose Place e Malibu são nomes bem familiares. Difícil escapar de tantas referências das telas. Aliás, Malibu vai muito além do nome de um seriado. A praia faz parte de uma das mais desejadas orlas do mundo, tanto por surfistas e atletas quanto por amantes de céu azul e sol o ano inteiro. O clima descontraído do litoral californiano atrai turistas de todo o mundo em busca de praias em eterno clima de festa. Santa Monica e a vizinha Venice são visitas imperdíveis entre tantas outras faixas de areia na região. Pegue uma bicicleta e aproveite a brisa fresca do Pacífico.
 
Outra boa maneira de curtir a viagem é com um tour gastronômico. Los Angeles é uma das cidades dos EUA com mais imigrantes, o que torna a culinária extremamente diversificada. É hora de testar os sabores do mundo, e a boa mesa não está apenas nos restaurantes refinados de Beverly Hills. Basta percorrer os farmer’s market ou sentar-se em um dos bancos do quase centenário Grand Central Public Market para percorrer o planeta sem sair do lugar.  
 
Andar por LA também não é nada mal. Abandone o carro e percorra os principais bairros a pé. A região de Downtown, por exemplo, guarda ótimas supresas em regiões como: Financial District, Arts Districts, Bunker Hill e Civic Center. E só de pertinho você irá descobri-las. Os melhores lugares para passear são Beverly Hills, Santa Monica, Venice e Downtown. A cidade é tão perigosa quanto qualquer metrópole; não custa ficar atento e fugir de lugares desertos. 
 
Como cultura nunca é demais, uma voltinha pelos vários museus de LA é fundamental! Em centros como o LACMA, o MOCA e o Getty Center você terá contato com exemplares raros de clássicos como Monet, Picasso e Renoir até os mais contemporâneos artistas americanos, latinos e asiáticos. Além dos museus tradicionais, espaços como o Petersen Museum (especializado em automóveis antigos), o Griffith Observatory (com acervo astronômico e a uma das mais belas vistas de Los Angeles), o Museu de História Natural e o California Science Center também atraem muitos visitantes.
 
Os museus recebem muitos viajantes, mas quem garante a visita de milhares deles em um mesmo dia são os parques de diversão temáticos. Escolha entre: o mundo mágico de Mickey Mouse, na Disneyland; o lado divertido do cinema, no Universal Studios; a emoção das montanhas-russas do Six Flags Mountains; ou a mais famosa vista de Santa Monica, na roda-gigante do Pacific Park. O importante é saber que cada um deles oferece uma experiência única e igualmente divertida.
 
A noite de Los Angeles também é um convite para quem busca prolongar a diversão do dia. O lugar escolhido pode estar na porta dos parques de diversões em ruas com a Universal CityWalk e a Downtown Disney. Outra avenida recheada de boas pedidas é a Sunset Boulevard, onde reina música de excelente qualidade. Para grandes concertos, veja a programação do Hollywood Bowl, um anfiteatro a céu aberto que atrai enorme público da primavera até o verão. 
 
Para deixar a viagem completa, depois de tantos passeios, nada como uma paradinha para as compras; nesse quesito, Los Angeles se destaca pela variedade. A cidade oferece opções para todos os gostos. Pontos turísticos do mundo fashion, com marcas de alta costura, são aliados  à proximidade com alguns outlets. Bom é unir o que os olhos gostam de ver ao que o bolso pode comprar. Do Fashion District à Rodeo Drive você irá do 8 ao 80 em poucos minutos de carro.
Como Chegar?
Localizada na costa oeste da Califórnia, Los Angeles é a segunda cidade mais populosa dos EUA. Apesar do Aeroporto Internacional (LAX) ser o quinto mais movimentado do mundo e receber aviões de todos os continentes, apenas uma empresa faz o voo direto do Brasil, partindo de Guarulhos: American Airlines (com 12h30min de voo).
Caso a escolha seja por outras companhias, ao menos uma escala deverá ser feita pelos turistas brasileiros que desejam visitar LA. As principais opções de parada são: Dallas, Detroit, Nova York, Houston, Miami, Atlanta, Charlotte, Cidade do México e Cidade do Panamá. Serão necessárias, ao menos, 15 horas para chegar a Los Angeles a partir do Brasil com escala.
 
A boa notícia é que muitos voos são noturnos na ida, o que torna a viagem menos pesada. Na volta acontece o contrário, quase todos os voos são diurnos. Fique atento ao optar por conexão em aeroportos americanos. A imigração poderá ser mais longa do que você imagina. Por isso, deixe ao menos três horas de janela entre um voo e outro. Nesse caso, a imigração será obrigatória na primeira escala, bem como a retirada da bagagem. Se tiver dúvida, consulte a companhia aérea antes de realizar a compra para ter certeza que o tempo entre os trechos será suficiente.  
Saindo do aeroporto
O LAX está localizado a 22km da Calçada da Fama, em Hollywood. O tempo médio de deslocamento até lá, em automóvel, é de 40 minutos. Quem alugar um carro poderá pegar o shuttle até as empresas operadoras do serviço e já sair de lá motorizado. O aeroporto oferece várias opções de transporte para o turista, tanto públicas quanto privadas.
 
A maneira mais rápida e confortável (além de mais cara) é o táxi. Uma corrida até Hollywood não sai por menos de US$ 45. Mais barato que o táxi, porém mais lento, o Super Shuttle é uma boa opção pra quem busca conforto sem pagar muito. A empresa faz o transporte dos viajantes em sistema de van compartilhada e deixa o turista na porta do endereço escolhido. O custo, por passageiro, é de US$ 16 e pode variar de acordo com a distância.
 
Outro mix entre transporte coletivo e privado é um ônibus da Fly Away, que oferece o serviço de transporte de passageiros até Expo/La Brea, Union Station, Van Nuys (San Fernando Valley) e Westwood (West Los Angeles), sem paradas. A partir dessas estações você poderá escolher a melhor forma de seguir até o hotel por conta própria. O custo é de US$ 8 por pessoa. Para localizar o ônibus, siga as placas que indicam “Fly Away Buses Long Distance Vans”.
 
Para quem vai encarar o transporte público (que é bem menos ruim do que dizem), o melhor é pegar o shuttle gratuito do aeroporto até a estação do metrô - Metro Green Line Aviation Station. Ele é identificado com a letra G. Outra opção é escolher o shuttle identificado com a letra C e ir até o terminal central de ônibus (Metro Bus Center). Não deixe de consultar um aplicativo de transporte que ajude a montar o caminho até o hotel.
 
A região metropolitana de Los Angeles é servida por mais quatro aeroportos além do LAX: Bob Hope Airport (BUR); Burbank, Long Beach Airport (LGB); Long Beach, John Wayne International Airport/ Orange County (SNA); e Santa Ana e Ontario International Airport (ONT) - Orange Count. Você dificilmente chegará por algum deles.
 
A partir de Las Vegas
Uma das rotas mais comuns para quem chega a Los Angeles é via Las Vegas. Voos entre as duas cidades existem em fartura e com horários muito variados. Os preços são bem atraentes. Por menos de US$ 100 é possível adquirir uma passagem. Cuidado com a franquia de bagagem. Para garantir o direito a dois volumes de 32kg é preciso adquirir o trecho na mesma compra da passagem do Brasil para os EUA.
 
A maneira mais econômica de viajar entre as duas cidades é de ônibus. Com apenas US$ 10 você poderá ir de Las Vegas para Los Angeles. Os veículos são bem confortáveis e a passagem pode ser comprada até no mesmo dia. A principal empresa a realizar esse trajeto é a Greyhound. A viagem dura, em média, seis horas. Ao comprar a passagem, fique atento à quantidade de paradas, pois elas podem aumentar muito o tempo do trajeto total.
 
Quem preferir pegar a estrada e experimentar a emoção de dirigir no deserto de Mojave poderá alugar um carro. A distância entre as duas cidades é de apenas 420km e a Interestadual 15 principal via de ligação LV-LA é um tapete! Se preferir, escolha o caminho que passa pela histórica Route 66. O ponto final é no Pier Santa Monica, um dos mais belos cartões-postais de Los Angeles.
 
A partir de San Francisco
Esta é uma das mais famosas viagens dos EUA e um sonho de consumo dos amantes de estradas. Apesar de o mais obvio, rápido e prático ser pegar um avião ou até a Interestadual 15, muita gente opta pela viagem de carro através da Highway 1, mais conhecida como Pacific Coast Highway – PCH1.
 
A estrada não é a mais rápida, mas é (disparado) a mais bonita. Você ficará deslumbrado com as paisagens de tirar o fôlego. Ao longo de 700km na região costeira da Califórnia, praias, desfiladeiros, curvas sinuosas, cidadezinhas encantadoras e um belíssimo pôr do sol irão acompanhar você. O ideal, para aproveitar a viagem, é fazer muitas paradas no caminho, especialmente nos mirantes. É uma estrada para percorrer sem pressa, nem hora ou dia para chegar.
 
No caminho, algumas regiões pedem visitas mais longas: Monterey, Carmel, Big Sour, Santa Barbara e, depois de Los Angeles, Anahein e San Diego. Escolha algumas delas para se hospedar e curtir um pouco mais do que a estrada.  
Se o tempo estiver curto e uma viagem de carro não for possível, não se preocupe! Voos entre San Francisco e Los Angeles são bem comuns e baratos. Em uma hora você percorrerá o trecho que separa duas das mais interessantes cidades dos EUA.
Dicas
Documentação
Brasileiros precisam de visto americano e passaporte válido para entrar nos EUA.
Evite andar com o passaporte na rua. Deixe-o guardado em local seguro, preferencialmente no cofre do hotel, e use a carteira de motorista acompanhada de uma cópia do passaporte. Tenha sempre também uma cópia do passaporte on-line (no e-mail, por exemplo). No caso de perda, comunique imediatamente à embaixada ou ao consulado mais próximo. A cópia do passaporte facilitará a retirada de um documento de emergência.
 
Na hora de passar na imigração americana, tenha todos os documentos de comprovação de hospedagem e passagem.
 
A carteira de motorista brasileira (CNH) tem validade para quem pretende dirigir nos EUA. Por isso, não se esqueça de levá-la. A PID (Permissão International para Dirigir) não é obrigatória mas sempre é bom levá-la. 
 
Saúde
Seguro de saúde é de fundamental importância para uma viagem international. Não deixe de fazer um antes de embarcar.
 
Nenhuma vacina é obrigatória para quem pretende visitar os EUA. 
As farmácias dos EUA são verdadeiros paraísos e vendem de tudo; porém, para remédios mais fortes, como antibióticos, é necessário apresentar receita médica. Caso seja necessário, você deverá consultar um médico.
 
Idioma
A língua oficial nos Estados Unidos é o inglês, mas é muito comum que as pessoas falem espanhol, já português, nem tanto. 
 
Moeda
A moeda oficial é o dólar (US$). Cartões de crédito e débito são amplamente aceitos e caixas eletrônicos estão espalhados por toda a cidade. Lembre-se sempre de desbloquear o cartão para uso no exterior e nunca leve apenas uma opção de pagamento.
 
Horário
 O fuso horário, em relação a Brasília, é de -5 horas, porém na maior parte do ano (normalmente entre março e novembro) prevalece o horário de verão, com fuso de -4 horas.
Tomada
O padrão de voltagem em Los Angeles é 110V. A tomada é de dois pinos chatos paralelos. Caso o seu aparelho tenha tomada no padrão brasileiro, lembre-se de levar um adaptador. Cuidado na hora de ligar os aparelhos na tomada, eles podem ter a voltagem diferente. Verifique sempre antes de ligar qualquer objeto na tomada. 
Gorjetas
Não deixar gorjetas é ofensivo e muito malvisto. Nos restaurantes, os valores podem variar de 15% a 20% e não vêm somados ao total da conta. Nos passeios, o valor de praxe é US$ 10 por pessoa. Para táxis, a gorjeta é de 10% do total da corrida; para manobristas, o valor é de US$ 2 a US$ 5. Se quiser tentar um quarto melhor no hotel, experimente deixar uma gorjeta de US$ 20 para o recepcionista e fale sobre o seu interesse em um upgrade.
Segurança
Los Angeles é a segunda cidade mais populosa dos EUA. Como toda grande metrópole, ela apresenta vários problemas de segurança; por isso, evite regiões isoladas e desertas, especialmente durante a noite.
Quando circular por áreas turísticas, mantenha-se atento aos seus bens. Não deixe bolsas, documentos e carteira desacompanhados.
Andar de ônibus é relativamente seguro, porém evite o transporte durante a madrugada.
 
O número de emergência nos EUA, para polícia e bombeiros, é 911.

777 TUR: Desde 2010!!!

Faça Seu Pedido Abaixo:

AV.BARÃO DE MAUÁ, 684, 1° ANDAR - MAUÁ SÃO PAULO - 09310-000

TELEFONE: (11) 2375-7377 / (11) 2375-7477

WHATSAPP: (11) 97218-9884

E-MAIL: contato@777tur.com.br

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Google Maps - Círculo preto