LONDRES

1/5
Quando Ir?
A fama do clima de Londres não é das melhores, mas, acredite, apesar dessa instabilidade tão conhecida no mundo inteiro, a capital da Inglaterra e do Reino Unido merece ser visitada em qualquer época do ano; basta que o visitante escolha a que mais bem se encaixa em seu perfil e em seu bolso (isso porque a estadia pode sair mais barata ou mais cara, dependendo da temporada).
É só pensar como os ingleses: não deixe de fazer nada por conta do clima, apenas se adeque a ele.
 
Como no restante da Europa, as quatro estações são bem definidas na Inglaterra, porém é sempre bom levar em consideração o adicional "chuva", fenômeno muito mais frequente na cidade do que se imagina.
 
Durante o verão, que começa oficialmente em meados de junho, os termômetros sobem, o sol se põe mais tarde e, consequentemente, as ruas ficam repletas de gente. Fique atento apenas para o fato de que nessa estação os preços podem estar mais elevados.
 
Temperaturas mais baixas podem vir acompanhadas de preços mais em conta. Em geral, de outubro até meados de dezembro, e dos meses de janeiro a março, o visitante pode conseguir excelentes oportunidades de voos e hospedagem.
 
Para aqueles que curtem um friozinho, não há opção melhor, porém é bom lembrar que é grande a procura pelo destino durante o Natal e o ano-novo período não muito bom para os que pretendem economizar.
O que Fazer?
Londres é uma cidade que oferece uma infinidade de passeios e atrações, boa parte deles reservada para o período diurno. Organizar o itinerário por regiões é uma boa opção, pois assim é possível economizar tempo e aproveitar melhor cada segundo na capital inglesa. Ter em mãos um mapa da cidade, distribuído gratuitamente em boa parte dos hotéis, ou disponível no London Information Centre. Ou você pode adquirir em seu smartphone um sim card na cidade, podendo utilizar a tecnologia a seu favor, fazendo o download de mapas e roteiros.
 
No primeiro dia, por exemplo, o visitante pode se concentrar na área central de Londres, onde se encontram, a uma curta distância a pé, o Palácio de Buckingham, a Abadia de Westminster e o Parlamento Britânico. Nas redondezas, também estão o belíssimo Parque St. James e a famosa praça Trafalgar.
 
Fique atento apenas para os horários de fechamento de algumas dessas atrações para não perder a visita. Passeios turísticos guiados também estão disponíveis e uma boa opção é o tour gratuito oferecido pela Sandemans New Europe, cujos guias trabalham com o sistema de gorjetas no fim do percurso. 
 
Mercados
Algumas regiões da cidade merecem destaque, como o movimentado distrito de Convent Garden, repleto de lojas, restaurantes, pubs e mercados. O bairro Candem Town também oferece uma atmosfera única e você, com certeza, não vai se arrepender de passar uma manhã ou tarde nesse lugar que reúne pessoas de todas as tribos onde estão localizados mercados interessantes e que vendem de tudo um pouco, além de muitas barraquinhas com comida de várias partes do mundo, inclusive do Brasil.
 
O charme de Notting Hill faz com que o lugar seja parada obrigatória, sendo o sábado um bom dia para um passeio pelas ruas e pela feira local. Ao passar por uma barraquinha de churros, não deixe de experimentá-los.
 
Queen's Walk
Outra região imperdível e perfeita para uma boa caminhada é a de Southbank, às margens do rio Tâmisa. Lá se encontra o Southbank Center, um complexo voltado para a arte, e, na área, o Queen's Walk, um dos trajetos mais legais para os que desejam explorar a cidade a pé.
 
Para aproveitar melhor o passeio, comece pela bela ponte Westminster e siga até os arredores da ponte Millennium.
 
Saindo da ponte, que fica ao lado do Parlamento, você passará pela roda-gigante London Eye, seguida por uma série de outros pontos, como o Southbank Centre. Pelo caminho, também vai encontrar vários restaurantes e barzinhos que valem a pena a parada para uma refeição ou um drink com uma bela vista como cenário.
 
Lembrando que a área atrai uma grande quantidade de pedestres, principalmente no final da tarde.
Como Chegar?
Avião
Voos diários partem das principais capitais brasileiras com destino ao aeroporto de Heathrow, que fica a pouco mais de 20 quilômetros do centro de Londres. A companhia aérea British Airways, por exemplo, promove voos sem escalas de São Paulo (aeroporto internacional de Guarulhos) e do Rio de Janeiro (aeroporto do Galeão) até a capital inglesa. Além de Voos que fazem conexões nas cidades Europeias rumo a Londres.
 
Para aqueles que já estiverem no continente, a dica é aproveitar as ofertas das companhias aéreas low cost, como Easyjet, Ryanair, entre outras. Além de Heathrow, Londres oferece mais quatro opções de aeroportos: London Gatwick, Luton, Stansted e London City.
 
Trem
Para quem já está na Europa, viajar de trem até Londres pode ser uma excelente opção. A bela e central estação St. Pancras recebe trens de alta velocidade diretos de Paris e Bruxelas, além de se conectar a cidades do norte da Inglaterra.
 
A viagem da capital francesa a Londres tem duração de 2h15, enquanto o trajeto Bruxelas-Londres leva 1h50. A estação King's Cross recebe trens vindos de Edimburgo, na Escócia, além de outras localidades da costa leste. Vão para a Victoria Station trens procedentes de Dover, cidade do Reino Unido que recebe balsas oriundas do próprio continente.
 
Carro
O automóvel é mais uma opção para aqueles que já estiverem no continente, porém essa pode não ser a melhor alternativa, devido ao intenso tráfego de veículos na capital inglesa e por conta dos preços de estacionamento, que costumam ser altos. 
Além disso, é preciso atentar para o fato de que a mão das ruas e das estradas é invertida.
Dicas
Documentação
Cidadãos brasileiros não necessitam de visto de turismo para entrar no Reino Unido, entretanto, antes da entrada no país, o visitante passa por uma pequena entrevista. Além de passaporte válido, é importante que a pessoa esteja munida de alguns documentos, como passagem de volta, reservas de hotéis/carro, seguro-saúde, entre outros.
No Metrô
Permaneça sempre do lado direito nas escadas rolantes, caso não esteja com pressa.
O lado esquerdo fica livre para os que precisam se deslocar com mais rapidez dentro da estação.
 
Evite embarcar nos horários de pico, quando o metrô de Londres costuma ficar mais cheio.
 
Na Cidade
Evite áreas pouco iluminadas e vazias tarde da noite. Também não deixe bolsas abertas e carteiras à vista; em cidades muito grandes é bom ficar atento e evitar surpresas desagradáveis.
 
Placas espalhadas na parte central de Londres (nas saídas de estações de metrô, por exemplo) são muito úteis, pois contêm o mapa e informações importantes para pedestres.

777 TUR: Desde 2010!!!

Faça Seu Pedido Abaixo:

AV.BARÃO DE MAUÁ, 684, 1° ANDAR - MAUÁ SÃO PAULO - 09310-000

TELEFONE: (11) 2375-7377 / (11) 2375-7477

WHATSAPP: (11) 97218-9884

E-MAIL: contato@777tur.com.br

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Google Maps - Círculo preto