LENÇÓIS MARANHENSES

1/4
Quando Ir?
Para visitar os Lençóis Maranhenses é preciso estar atento à temporada de chuvas. É nesse período que as lagoas enchem e a paisagem ganha os famosos contornos com milhares de piscinas de água doce em meio às dunas. A temporada de chuva costuma acontecer de janeiro a junho. Quanto mais chuvas no ano, mais cheias ficam as lagoas no Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.
 
Assim que as chuvas diminuem de frequência, as lagoas começam a secar. A partir de setembro, já será mais difícil encontrar lagoas com água suficiente para mergulhos. Quem visita a região depois de outubro corre grande risco de ver as lagoas já bem vazias. Entre novembro e janeiro, a situação é ainda mais crítica e apenas as lagoas perenes ficam cheias. E elas são raríssimas.
Melhor época para visitar os Lençóis Maranhenses - junho a agosto
A temporada de chuva nos Lençóis Maranhenses vai de janeiro a junho e atinge o auge nos meses de fevereiro a maio. É nesse período que as lagoas enchem e a paisagem se transforma em um paraíso para os turistas. Para quem deseja viajar no auge da cheia, o ideal é ir ao Lençóis Maranhenses nos meses de abril e maio.
 
A desvantagem dos dois meses, entretanto, é a possibilidade de ainda pegar muitos dias de chuva na região. Para ter certeza de lindos dias de sol e lagoas cheias, o melhor é investir nos meses de junho, julho e agosto. Vale repetir que a temporada de chuvas não é exata e pode variar de um ano para o outro. 
 
Pior época para visitar os Lençóis Maranhenses - novembro a abril
Os meses de novembro e dezembro marcam o auge da seca nos Lençóis Maranhenses e a chance de ver lagoas cheias é bem pequena. Para quem viaja nessa época, o recomendado é ir para a região de Santo Amaro, onde as lagoas são maiores e pode haver algumas ainda com água. Entretanto quem viaja nesse período deve investir mais nos passeios de praia, como Caburé e Atins e estar preparado para ver belas dunas, mas sem água.
 
Com o início da temporada de chuvas em janeiro, as lagoas começam a encher, porém os dias chuvoso podem atrapalhar os passeios. As chuvas começam a diminuir em maio, quando as lagoas já estão cheias e há maiores chances de dias de sol. 
 
Alta temporada nos Lençóis Maranhenses
A alta temporada nos Lençóis Maranhenses acontece no mês de julho (período de férias escolares dos brasileiros) e em agosto (férias no hemisfério norte e quando a região recebe muitos turistas estrangeiros). O mês de setembro marca o início da temporada de kitesuf, o que aumenta o número de visitantes especialmente em Atins. 
O que Fazer?
Vá ao máximo de lagoas que conseguir e mergulhe em todas elas!
Ah! As lagoas dos Lençóis Maranhenses são mesmo um sonho! E não estamos exagerando. Cada porção de água entre aquelas dunas merece ser vista e, o que é melhor, experimentada! Conheça o máximo possível de lagoas e não deixe de fazer nenhum passeio. As lagoas são sempre especiais e, diferente do que podemos imaginar antes de ir, não são iguais umas às outras.
 
Prepare a câmera para registrar o máximo possível das mágicas porções de água entre as dunas. Faltará cartão de memória para tanta cena espetacular. Para deixar a experiência ainda melhor, experimente levar uma boia para relaxar na água. Você não irá se arrepender! A água das lagoas tem a temperatura perfeita da felicidade. Não desperdice um salto sequer nesse paraíso.
 
Para conhecer as lagoas dos Lençóis Maranhenses você contará com vários passeios oferecidos nas cidades base (Barreirinhas, Santo Amaro e Atins). Eles acontecem quase sempre em veículos 4x4, mas há também passeios de quadriciclo, avião e lancha.
 
Faça os passeios em grupo, mas tente um tour privativo
Os passeios para visitar as lagoas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses acontecem quase sempre em grupo, ou seja, dificilmente você terá uma lagoa “particular”. São muitas agências que realizam a mesma rota. Sendo assim, em casos como o Circuito Lagoa Bonita e Circuito Lagoa Azul, você poderá encontrar bem mais gente do que gostaria.
 
Para quem deseja uma experiência mais tranquila, o melhor é investir em um passeio privativo para ir a lagoas fora da rota das agências. Basta pedir ao guia para conhecer outro destino, que não as lagoas populares. Depois é só escolher uma lagoa para chamar de sua, afinal, pouquíssimas delas têm nome. Se o pique permitir, vale até investir em um passeio noturno. É uma oportunidade maravilhosa de ver as estrelas refletidas nas águas da lagoa.
Assista a um pôr do sol nas dunas, à beira de uma lagoa
Em todos os momentos do dia e da noite os Lençóis Maranhenses são lindos, mas é na hora do pôr do sol que ele ganha aquele tom emocionante. Ao ver o entardecer entre as dunas e as lagoas, você vai se convencer de que ali é um dos lugares mais lindos do mundo. Sendo assim, se tiver que optar por um passeio com ou sem o pôr do sol, escolha sempre com o pôr do sol!
 
Boas pedidas são os passeios para a Lagoa Azul e Lagoa Bonita, em Barreirinhas; Lagoa da Betânia, Lagoa da Andorinha e Lagoa da Gaivota, em Santo Amaro; e Lagoa Tropical e Lagoa da Capivara, em Atins. Vale ainda investir em um belo entardecer na Praia de Atins ou no Canto de Atins, os dois igualmente belos.
 
Todas as lagoas são lindas, mas o passeio da Lagoa das Emendadas é imperdível
Ok! Todos os passeios pelas lagoas dos Lençóis Maranhenses são maravilhosos, mas precisamos ser honestos e dizer que, entre as lagoas que visitamos nas três bases, a Lagoa das Emendadas foi a mais impressionante. Ouvir que as lagoas de Santo Amaro são as mais bonitas é comum nos Lençóis Maranhenses.
 
E nós precisamos concordar que por lá a natureza foi ainda mais generosa. O passeio até a Lagoa das Emendadas começa de carro 4x4, mas o trecho final é feito a pé em meio às dunas. São quatro horas entre caminhadas, mergulhos e contato total com a natureza, sem carro e quase sem ninguém. As formações das dunas são impressionantes e é difícil discordar de que por lá estão as mais lindas lagoas do circuito das três bases.
Se quiser realmente conhecer as lagoas mais bonitas, invista na travessia a pé
Santo Amaro tem fama de ter as mais belas lagoas do circuito Barreirinhas – Atins – Santo Amaro, porém quem conhece o Parque Nacional a fundo diz que as mais belas lagoas estão nos povoados isolados de Queimada dos Britos e Barra Grande. E a única maneira de chegar aos dois é a pé. Para visitar as famosas lagoas da chamada “zona primitiva”, serão necessários de três a cinco dias de caminhada. E não há quem diga que não vale!
 
Visite os Pequenos Lençóis
Os Pequenos Lençóis, que formam um conjunto de dunas fora do Parque Nacional, também oferecem lindos cenários e lagoas de água doce para deliciosos banhos. Localizados à margem do Rio Preguiças, agradam também pela paisagem diversificada. Durante o passeio, será possível ver mangues, praias e vegetação fechada em meio à areia.
 
Para tornar os Pequenos Lençóis ainda mais interessantes, experimente um passeio de lancha, com paradas nos povoados de Mandacaru e Vassouras e também na Praia de Caburé. Vale ainda um tour de quadriciclo entre as dunas e a praia, com saída de Barreirinha e chegada no mar.
 
Faça um sobrevoo pelo Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses
Difícil não se emocionar ao sobrevoar os Lençóis Maranhenses. Do alto, é possível ter a dimensão da grandiosidade e beleza desse cenário único no mundo. O sobrevoo é especialmente interessante para os apaixonados por fotografia, mas o passeio é recomendado a todos. Para que a experiência seja ainda melhor, o ideal é voar no início ou final do dia, quando as sombras marcam as curvas das dunas.
Vá à praia e tente algumas aulas de kitesurfe
Sabemos que as grandes estrelas dos Lençóis Maranhenses são as lagoas, mas por lá também é possível ir à praia. A verdade é que não há limites para a beleza dessa região e, caso você se canse dos banhos de água doce em meio às dunas, poderá investir em banhos de mar. A pedida é especialmente interessante para quem está hospedado em Atins, já que por lá nem é preciso fazer passeio para curtir o mar.
 
Basta sair da pousada, caminhar poucos metros e mergulhar em algumas ondas próximas à foz do Rio Preguiças. Uma delícia! No pôr do sol, o lugar impressiona ainda mais. Quem tiver mais tempo em Atins poderá ir até o Canto de Atins, região mais isolada e repleta de dunas. A Praia de Atins é conhecida por ser um dos novos pontos de encontro dos atletas de kitesurfe no Brasil. Ótima pedida para investir em algumas aulas, especialmente de setembro a dezembro, quando acontece a alta temporada do esporte.
 
Outra praia que agrada bastante é a Praia do Caburé, localizada a uma hora de lancha de Barreirinhas e bem pertinho de Atins. A paisagem é linda e a faixa de areia divide o mar e o Rio Preguiças. Na região, ainda dá para saborear deliciosos pratos à base de camarão e peixe e esticar o descanso nos redários dos restaurantes.
 
Um pouco mais isolada, a Praia da Travosa ainda está sendo descoberta pelos turistas. O passeio até lá sai de Santo Amaro e demanda um dia todo. É recomendado para quem tem mais de cinco dias na cidade e já se cansou das lagoas (achamos isso quase impossível de acontecer, mas vai que acontece).
Faça ao menos um passeio pelos rios da região
 
O cenário de dunas toma conta de quase toda a paisagem dos Lençóis Maranhenses, mas vez ou outra a paisagem dá lugar a belos rios. Eles são ótimas pedidas para passeios e muitos deles levam a lagoas, dunas e praias. O principal rio da região é o Rio Preguiças, que passa por Barreirinhas, Vassouras, Mandacaru, Caburé e Atins. É uma linda rota a ser percorrida, sempre em companhia do espetacular mangue vermelho.
 
Outro rio que atrai muitos turistas é o Rio Formiga, que passa pelo povoado da Cardosa. Naquelas águas tranquilas, acontece o passeio de boiacross, onde os turistas descem o curso do rio sentados em uma boia e sendo levados apenas pela correnteza. Uma delícia e um bom descanso entre os passeios. 
Como Chegar?

Os Lençóis Maranhenses estão localizados no estado do Maranhão, distante 250 km da capital São Luís. As principais cidades de acesso ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses são Barreirinhas e Santo Amaro.

 

O único aeroporto na região é o Aeroporto de Barreirinhas, que recebe apenas voos fretados de São Luís a um custo muito alto. Sendo assim, o melhor aeroporto para quem deseja visitar os Lençóis Maranhenses é o Aeroporto Internacional de São Luís, que recebe voos direto de diversas cidades, entre elas: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Belo Horizonte, Belém, Recife, Porto Alegre e Teresina.

 

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses pode ser visitado a partir de três localidades principais: Barreirinhas, Santo Amaro e Atins. Para chegar às três localidades, serão necessários diferentes trajetos e meios de transporte. A única cidade acessível em transporte público coletivo direito de São Luís é Barreirinhas; para as outras, será necessário ao menos um trecho em transfer contratado.

 

Como chegar a Barreirinhas

Barreirinhas é a principal cidade dos Lençóis Maranhenses e a mais fácil de ser acessada. Ela é também a única que oferece transporte público para quem deseja sair de São Luís. Além do ônibus coletivo, é possível também contratar vans que fazem o trajeto a partir da capital.

 

E como a estrada é asfaltada até Barreirinhas, vale até mesmo ir em carro próprio, nesse caso, tenha em mente que o carro não será muito necessário durante a viagem e o custo do aluguel pode não compensar. O trajeto total entre São Luís e Barreirinhas demora, em média, 4h. Há uma parada para lanche no meio do caminho.

Dicas

Cuide da Natureza

Ao mergulhar nas lagoas, evite o uso de óleos e cremes que possam sujar a água. Quanto mais limpa ela estiver, melhor para todos. Nem precisamos falar sobre outros tipos de sujeira, não é mesmo? Não há banheiros públicos dentro do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Qualquer lixo ou dejeto produzido deve ser levado para fora do parque. Esteja preparado com sacos de lixo para causar o mínimo possível de impacto na natureza.

Tecnologia

Na cidade de Barreirinhas, todas as operadoras de celular funcionam, mas é comum a queda de sinal em dias de chuva. Já em Santo Amaro a Oi é melhor para quem precisa de ligações telefônicas, enquanto a Claro é mais indicada para quem deseja sinal de internet. Em Atins, o sinal de celular é ruim para todas as operadoras, mas a Claro e a Oi têm mais chance de funcionar.

 

Caso necessite resolver qualquer coisa urgente pela internet ou telefone, não deixe para a última hora. É comum as cidades ficarem dias sem sinal de telefone ou Wi-Fi. Muitas pousadas oferecem Wi-Fi para os hóspedes, mas não é garantido que estará funcionando.

 

Acontece muitas vezes de ter sinal de celular no alto das dunas. Se houver caso de emergência, peça ajuda ao guia para identificar um local com sinal. Ah! Os celulares mais simples são os que têm melhor sinal. 

 
Roupas

Nos Lençóis Maranhenses, quem reina é o calor e o sol. Prefira roupas leves e capriche no guarda-roupa com proteção UV. Nos passeios para as dunas, há quase nada de sombra e o sol na cabeça será uma constante. Não abra mão de levar boné, chapéu, blusa de manga comprida e o que mais for necessário para se proteger do sol.

 

Roupas de banho são obrigatórias. Capriche e leve várias na mala. Elas serão usadas em todos os passeios.

 

Para caminhar nas dunas, não será necessário usar calçados. A areia é bem fresca e andar descalço é a melhor opção. Entretanto, após alguns dias, os pés podem ficar sensíveis. Leve uma meia que possa estragar para usar nos pés caso isso aconteça.

 
Saúde
Repelentes são recomendados nos Lençóis Maranhenses, especialmente à beira dos rios e final da tarde nos povoados.
 
Protetor solar é obrigatório! Quase não há sombra nas dunas e lagoas e o sol castiga de verdade, especialmente por ser refletido na areia branca das dunas. Protetor labial é importante principalmente no período da seca, quando a umidade está baixa e os lábios podem apresentar rachaduras.
 
Beba muito líquido durante os passeios para as dunas. O risco de desidratação existe e pode gerar incômodos, como dor de cabeça e tontura.

 

Tenha Atenção

Não se aventure passeando sozinho pelas dunas. Quem não conhece bem a região pode facilmente se perder e o resgate será bem complicado. Evite problemas. Caso deseje fazer a travessia por conta própria, estude muito sobre navegação, sobrevivência e deixe o roteiro completo com alguém de confiança para caso seja necessário o resgate. O ideal é entrar em contato com o ICMBio antes da viagem para ter certeza se você está em condições de fazer essa aventura. Recomendamos passeios sem guia apenas para viajantes muito experientes em trilhas e travessias.​

Seja um turista consciente e não aceite passeios com condutores e empresas que desobedeçam as regras de preservação do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Na dúvida, consulte o ICMBio para ter certeza de estar fazendo um passeio permitido.

 

Faça passeios apenas com condutores e carros credenciados. Os carros cadastrados têm adesivos com o número da permissão e a logomarca do Parque Nacional na lateral. Os condutores devem portar crachás de identificação.

 
Segurança
Os Lençóis Maranhenses são seguros para o turismo, porém é preciso tomar os cuidados básicos comuns a qualquer lugar. Evite deixar bolsas nos carros de passeio ou sozinhas nas lagoas e praias. Nas pousadas, guarde bem o dinheiro em espécie. Não é comum, mas há registros de furtos a hóspedes.

777 TUR: Desde 2010!!!

Faça Seu Pedido Abaixo:

AV.BARÃO DE MAUÁ, 684, 1° ANDAR - MAUÁ SÃO PAULO - 09310-000

TELEFONE: (11) 2375-7377 / (11) 2375-7477

WHATSAPP: (11) 97218-9884

E-MAIL: contato@777tur.com.br

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Google Maps - Círculo preto