ILHA GRANDE

1/4
Quando Ir?
O vento sudoeste talvez seja a figura mais emblemática da Ilha Grande. Ele é lembrado em todas as conversas, citado como desculpa para todos os atrasos e é a maior justificativa do instável tempo que os turistas encontram por lá. Chega a ser motivo de piada como tudo é culpa do tal Sudoeste. Mas a verdade é que o lugar tem mesmo um clima bastante peculiar, que desafia a meteorologia. Não é incomum ouvir que a Ilha Grande não segue a previsão. O fato é que será preciso um pouco de paciência e até uma certa dança da chuva para ter sol por vários dias seguidos. Porém, quando ele chega, a Ilha Grande se transforma em um dos mais belos paraísos do país. Apesar de a chuva ser uma constante na ilha, há períodos do ano mais secos. Por isso, não desanime!
 
Verão: dezembro a março
É até contraditório, mas o verão é a estação mais chuvosa e mais lotada da Ilha Grande. Apesar do alto índice pluviométrico, com até 241 mm de chuva em janeiro, os meses de verão atraem um grande número de turistas. Além dos dias serem mais quentes, com máxima de 28°C em fevereiro, o período também marca as férias escolares. Portanto, prepare-se para preços mais salgados, especialmente nas hospedagens. Os passeios de barco não sofrem alteração de valor, mas é mais difícil conseguir um desconto camarada, especialmente porque as lanchas saem lotadas de turistas. Com o aumento de visitantes, as praias também ficam mais cheias. Será difícil encontrar aquele cantinho de paraíso só para você. Para amenizar, as chuvas costumam cair em tempestades rápidas e no final da tarde. E o calor ajuda na hora de mergulhar no mar, muitas vezes gelado. 
 
Outono: final de março a junho
Com chuvas menos frequentes, especialmente a partir de abril, e temperaturas amenas, o outono é o melhor período para visitar a Ilha Grande. Os dias são claros e a chance de ver o sol a pico é muito maior. Os meses de março a junho também são ideais para quem deseja fugir dos preços elevados da alta temporada e do excesso de turistas. Essa é a estação em que a Ilha Grande se mostra um verdadeiro paraíso. As praias ficam vazias, é fácil conseguir vaga em hospedagem e, o mais importante, o sol prevalece na previsão do tempo. 
 
Inverno: final de junho a setembro
O início do inverno na Ilha Grande mantém as características do outono. O tempo é mais seco, com menos chuvas e temperaturas agradáveis. No mês de julho, há um grande aumento do movimento de turistas devido às férias escolares, por isso os preços das pousadas serão mais altos. Quando se aproxima o final do inverno, as características do tempo mudam. A temperatura sobe um pouco e com ela vem o aumento das chuvas.
 
Primavera: final de setembro a dezembro
Com o retorno das chuvas, a primavera é uma estação de clima úmido e temperaturas mais altas. A grande vantagem em relação ao verão é o número de turistas, bem mais baixo. O clima, entretanto, é bastante semelhante, principalmente nos meses de novembro e dezembro, quando a média do índice pluviométrico atinge a marca de 239 mm. Com a chegada do final do ano e das férias, os turistas voltam a dominar a ilha, os preços sobem e tudo fica lotado. 
O que Fazer?
Consegue se imaginar "voando" num speed boat, cercado pelo verde do mar e da Mata Atlântica, o vento no rosto? Pois esse será apenas o começo de dias sensacionais em contato com um dos maiores paraísos brasileiros. A Ilha Grande é destino para ser vivido intensamente, e não apenas em um passeio de bate e volta saindo de Angra dos Reis. Invista em um feriado prolongado ou em uma semana de férias nessa ilha quase intocada. Só assim você entenderá o quão espetacular é essa porção de terra na Costa Verde do Rio de Janeiro. 
 
A Ilha Grande deixou de ser um destino sem infraestrutura, onde os viajantes passavam dificuldade há alguns anos. Hoje a região consegue equilibrar a preservação ambiental e o turismo, sem perder as características de um tesouro repleto de beleza natural. Passar alguns dias na ilha é para quem deseja descansar e relaxar. Bastará um passeio de lancha pela Praia do Caxadaço, uma onda em Lopes Mendes e uma cerveja gelada com peixe frito ao pôr do sol na Vila do Abraão para que você volte revigorado e pronto para a próxima.  
 
É hora de recarregar as energias! E nada melhor para começar do que mais de uma centena de praias. Sim! Estamos falando de uma ilha com 193 km² de área. O que mais esperar, então, se não um número absurdo de praias? E o melhor da Ilha Grande é saber que ela oferece porções de areia para todos os gostos. A região de Angra dos Reis não presenteia os turistas com apenas uma ilha, mas sim várias! Por isso, ao se hospedar na Ilha Grande, visite outras ilhas vizinhas, tão espetaculares quanto. Algumas bem pequeninas, como as Botinas, outras de grande porte, como a Gipóia. O importante é saber que elas sempre serão espetaculares.  
 
Você poderá se aventurar em trilhas pela Mata Atlântica rumo a vários paraísos (por alguns minutos ou muitos dias), curtir intensamente os passeios de lancha que agilizam a viagem (ainda são divertidos e levam a várias praias em apenas um dia) ou mesmo aproveitar o ritmo tranquilo dos passeios de escuna. O modo como você chegará é apenas um detalhe. O importante mesmo é visitar tantas praias quanto for possível. No caminho, não deixe de ficar atento às pequenas cachoeiras, como a Cachoeira da Feiticeira, aos riachos e até algumas ruínas históricas, especialmente o Aqueduto e as Ruínas do Lazareto. Sem falar nos mirantes que oferecem paisagens espetaculares da Ilha Grande, com destaque para o da Praia do Aventureiro.
 
O passeio padrão para quem visita a ilha é mesmo conhecer praias. E se você faz a linha de turista que só gosta de grandes cidades cercadas de muito concreto, melhor procurar outro destino. Não há muita oferta de atrações na Ilha Grande além das praias. Para sermos honestos, tudo gira em torno delas. Não há cinemas, teatros, museus, shoppings (mas tem algumas lojinhas interessantes), grandes construções ou monumentos. Mas se você é um apaixonado pelo conjunto de mar e areia, certamente será muito feliz.
 
E como ninguém é de ferro, depois de um dia de passeio, nada como experimentar uma comida deliciosa acompanhada de uma boa cerveja gelada. E isso não falta na Ilha Grande! Foi-se o tempo em que a ilha tinha pouca oferta de restaurantes. Agora é possível curtir a culinária de vários países, algumas até bem requintadas e, claro, saborear tudo o que gira em torno dos peixes e frutos do mar que chegam fresquinhos à ilha.
Como Chegar?
Localizada no estado do Rio de Janeiro, na região conhecida como Costa Verde, a Ilha Grande faz parte da cidade de Angra dos Reis. Distante 150 km da cidade do Rio de Janeiro, 100 km de Paraty e 400 km de São Paulo, a Ilha Grande só pode ser alcançada de barco. Não há aeroportos no local e não é permitida a entrada de automóveis na ilha. Nada de pontes, viadutos ou qualquer tipo de ligação com o continente. Sendo assim, o trecho final da viagem obrigatoriamente é feito por via marítima.  
 
Há três rotas principais de barcos para a Ilha Grande: Mangaratiba, Conceição de Jacareí e Angra dos Reis. O embarque mais próximo do Rio de Janeiro é Mangaratiba, localizada a 100 km de distância da capital carioca. Essa é a rota mais próxima para quem chega pelos aeroportos Santos Dumont, Galeão ou na Rodoviária Novo Rio, porém tem o trajeto de barco mais longo e apenas uma opção de horário por dia.
 
Conceição de Jacareí, localizada apenas 15 km depois, tem o trajeto de barco mais curto e muitas opções de horários de barcos. Angra dos Reis também oferece vários barcos e, apesar de mais distante do Rio de Janeiro, é a mais próxima para quem chega de Paraty e São Paulo. Seja qual for a opção escolhida, é muito importante lembrar que o transporte terrestre só levará até essas regiões, nunca até a Ilha Grande.  
 
 
O tempo dos trajetos varia de acordo com a origem escolhida, assim como o destino na Ilha Grande. O principal porto de chegada na Ilha Grande é a Vila do Abraão, onde estão localizadas quase todas as pousadas da Ilha. É lá que desembarca a maioria dos turistas, porém há outros pontos que podem servir de desembarque na Ilha Grande. Em média, uma viagem de barco até a ilha dura entre 15 minutos e 1h30. Tudo depende da rota e tipo de barco escolhido. Os preços também variam.
 
Os barcos oferecidos para o trajeto são bem diferentes, especialmente quando se compara a barca (transporte público) e escunas (transporte privado) com os speed boats (transporte privado). Sendo possível, sempre dê preferência para os barcos rápidos. Eles são seguros e fazem o trajeto em um tempo muito mais curto. As barcas e escunas costumam balançar muito em dias de mar agitado e transformam a viagem em um momento bem desagradável, especialmente em rotas de mar aberto.
Dicas

Clima

O clima, com muitas chuvas, ajuda a amenizar o calor na Ilha Grande, porém é importante lembrar-se de sempre se proteger. Protetor solar é imprescindível, assim como se manter sempre hidratado. Chapéu e óculos escuros também são bem-vindos. 

​ 
Tenha atenção
Jamais percorra trilhas longas e desertas sem companhia. Qualquer descuido poderá resultar em um acidente e não haverá ninguém para prestar socorro. Faça sozinho apenas as trilhas mais movimentadas.  
 
Mosquitos
Em tempos de dengue, repelentes são sempre úteis, especialmente para quem vai fazer trilha e principalmente no final da tarde. A Ilha Grande, por incrível que pareça, não tem tantos mosquitos (diferente da Ilha Bela, famosa por isso). 
 
Sobre a Ilha
Se você é um apaixonado por praias, natureza, lindas paisagens e adoraria conhecer um lugar próximo ao conceito de paraíso, marque já a sua viagem e curta intensamente a Ilha Grande.
Se você é do tipo que não vive sem infraestrutura total e gosta de luxo, não recomendamos que viaje para a ilha.
 
Cartões de crédito são comumente aceitos no comércio, mas nem sempre nos passeios de barco e quiosques na praia. Tenha dinheiro em mãos para não passar aperto, especialmente quando as máquinas de cartão não funcionam devido à falta de luz. 
 
Automóveis
Carros não entram na Ilha Grande. Você precisará deixá-lo em um estacionamento no continente. Se não considerar seguro, vá de ônibus até um dos pontos da barca ou contrate um transfer. Assim o seu carro poderá ficar em casa ou em um local apropriado na cidade de origem. 
Segurança
As praias da Ilha Grande são bastante seguras. Não há registros de arrastões ou assaltos a turistas. Quase sempre desertas, é muito tranquilo ir para a água e deixar os pertences tanto no barco quanto na areia. Em dias mais movimentados, não custa ficar de olho.

777 TUR: Desde 2010!!!

Faça Seu Pedido Abaixo:

AV.BARÃO DE MAUÁ, 684, 1° ANDAR - MAUÁ SÃO PAULO - 09310-000

TELEFONE: (11) 2375-7377 / (11) 2375-7477

WHATSAPP: (11) 97218-9884

E-MAIL: contato@777tur.com.br

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Google Maps - Círculo preto