ILHA DA PÁSCOA

1/4
Quando Ir?
A Ilha de Páscoa é um destino de clima agradável que pode ser visitado durante todo o ano. Pensar na data da viagem, contudo, é importante na hora de comprar as passagens, a fim de evitar contratempos. A temperatura média anual da Ilha fica em torno dos 22ºC, sendo o verão seu período mais seco e o inverno, a época mais chuvosa.
 
Devido ao clima agradável e ao período de férias, o verão é o momento em que Páscoa mais recebe turistas. Durante essa época, a vila de Hanga Roa fica animada; os pontos turísticos, cheios; as águas do mar, mais quentes; e os hotéis, ocupados, refletindo em diárias mais caras e preços de passagens mais altos. 
 
No inverno, com média de 20ºC, o turismo continua, mas de forma um pouco mais tímida e com preços atrativos afinal, é o período chuvoso. Maio é considerado o mês mais chuvoso na Ilha e, se você não quiser se arriscar a estragar seus passeios com chuva, é melhor evitá-lo.
 
A primeira quinzena de fevereiro é superindicada para uma viagem, pois, além do tempo favorável, acontecem diversas festividades na ilha, permitindo conhecer melhor a cultura rapa nui e seus costumes.  
 
Marcando sua viagem para o período de chuvas ou não, tenha em mente que o tempo na ilha é bastante inconstante. Não são incomuns as mudanças ao longo do dia: ora faz sol, ora chove, ora está nublado... é assim o dia todo. 
 
Lembre-se de incluir na mala um agasalho, não exatamente pela temperatura da ilha, mas devido aos ventos, que podem dar a sensação de frio. Não costuma fazer frio extremo na ilha, porém, a chegada de uma frente fria pode diminuir bastante a temperatura.
O que Fazer?
Praias, vulcões, moai, cavernas, caminhadas com belas paisagens, restaurantes e shows atrativos não faltam na Ilha de Páscoa, basta ter pique suficiente para conhecer todos eles. Muita gente diz que a ilha é pequena e que dois dias são suficientes para conhecê-la, e o ponto de vista não deixa de ser verdade; recomendamos, no entanto, quatro dias no destino para ver tudo com calma e fazer valer o tempo gasto dentro do avião. 
 
O primeiro local que indicamos visitar é o Museu Antropológico. O local, na verdade, não é tão interessante quanto os moai, mas vale muito a pena pelo conteúdo escrito nos painéis. Conhecer os acontecimentos e a história de Páscoa é fundamental para entender os pontos turísticos da ilha sem gastar muito. 
 
Como são muitos os atrativos, tente selecioná-los de acordo com seu tempo. Entre os lugares mais importantes e que você não deve deixar de visitar, inclua: Orongo e Rano Raraku, as duas únicas atrações que necessitam de ingresso; Ahu Tongariki, Anakena, Rano Kau e o Ahu Tahai, o melhor local para terminar a tarde. Para ir além do pacotão básico, vá a Ahu Akivi, Ahu Vaihu, Akahanga e Ana Kai Tangata. 
 
Quando chegar a noite, não pense que o dia terminou. Permita-se fazer um bom jantar, com direito a frutos do mar e peixes frescos e, se ainda tiver ânimo, vá a algum dos shows de dança que o local proporciona, pois vale a pena!
Como Chegar?
A Ilha de Páscoa está a cerca de 3700km da costa chilena e 6 horas de voo, a partir de Santiago. Para chegar ao lugar, não há outros meios disponíveis além do avião. Atualmente, a única empresa a voar para o destino é a Latam Chile, com cerca de 8 voos semanais partindo de capital chilena. 
 
Apesar do monopólio da Latam Chile e do preço (normalmente alto), um ponto positivo é que o avião escolhido para a viagem é de grande porte (Boeing 767-300), com bom conjunto de entretenimento a bordo o que ajuda a passar o tempo em voo de maneira mais rápida. 
 
Chegando à ilha, aproveite para comprar o ingresso que dá direito a visitar Orongo e Rano Raraku, pois ao comprar o tíquete no aeroporto há um desconto: o ingresso sai por US$ 50, enquanto em outros locais é vendido por US$ 60. Logo após o desembarque do avião e antes mesmo das esteiras, há um pequeno quiosque, onde se forma uma fila e é vendido o ingresso para os parques. O lugar aceita dólar ou pesos chilenos. 
 
Sair do aeroporto não costuma ser um problema para os turistas. A maioria dos hotéis e pousadas faz questão de buscar o novo hóspede no aeroporto, realizando o transfer até a hospedagem gratuitamente. Ao sair do pequeno aeroporto da ilha, basta ficar atento ao seu nome nas plaquinhas que o hotel usa para identificação. Caso seu hotel ou pousada não ofereça o transfer, será possível utilizar os táxis. 

Se a Polinésia Francesa está entre seus sonhos de consumo, uma boa oportunidade para conhecer o arquipélago é utilizar o voo semanal que parte da Ilha de Páscoa. Nada mal visitar a Páscoa e Papeete de uma única vez!
 
Conexão em Santiago
Um detalhe importante em relação aos voos para Páscoa são os seus horários. Como a maioria dos voos deixa Santiago pela manhã, é preciso estar na cidade logo cedo, o que para muitos brasileiros significa pernoitar em Santiago. Atualmente não há um voo com conexão rápida entre as capitais brasileiras e a Ilha de Páscoa, sendo necessário aguardar em torno de 12h pela conexão.
 
Se quiser pernoitar em um hotel, duas alternativas próximas ao aeroporto são o Hilton Garden Inn, a 3km de distância e com transfer gratuito, e o Holiday Inn, que fica exatamente na frente do Aeroporto Internacional de Santiago e não necessita de nenhum transporte adicional. 
 
Quem não gosta da ideia do pernoite em um hotel pode se programar para passar alguns dias em Santiago e só depois tomar o voo para a Ilha de Páscoa ou, então, passar a noite no próprio aeroporto e aguardar pelo voo matutino. 

Nossa dica para quem prefere pernoitar no aeroporto é utilizar o restaurante Gatsby, que fica em cima da área de embarque internacional. O local fica aberto durante toda a noite e tem uma área reservada que é utilizada principalmente por clientes fazendo pernoite. O local possui wi-fi, é pouco movimentado e tem cadeiras confortáveis, que garantem até um cochilo na madrugada.
Dicas
Documentação
Para turistas brasileiros visitarem a Ilha de Páscoa não é necessário visto, bastando apresentar um passaporte válido ou RG que permita a identificação clara da foto do portador.
 
A Ilha de Páscoa pertence ao Chile, por isso o carimbo que aparece no passaporte é o chileno. No entanto, vale a pena ir até a agência dos Correios de Hanga Roa pedir para carimbarem seu passaporte, que passará a contar com uma estampa dos moai. 
 
Língua
Na ilha se fala espanhol e rapa nui, a língua nativa. O inglês é falado pelas pessoas ligadas ao turismo e o português pode ser compreendido por ser semelhante ao espanhol. Um dica muito bacana é aprender, pelo menos, palavras básicas de rapa nui, como iorana (olá, tchau) e maururu (obrigado). Os nativos ficam contentíssimos quando nos expressamos na língua deles.
 
Moeda
Vários lugares aceitam dólar, mas em alguns locais compensa mais pagar em pesos chilenos, a moeda oficial do país que é encontrada em várias casas de câmbio no Brasil. Os cartões de crédito são aceitos nos estabelecimentos maiores, como restaurantes e hotéis,e há também alguns (poucos) caixas eletrônicos para fazer saques.
Check-in
O check-in da Ilha de Páscoa, tanto na ida quanto na volta, é considerado internacional e você precisa estar no aeroporto duas horas antes do horário previsto para a saída do voo.
Em Santiago o check-in é feito na área internacional e o embarque, na área doméstica.
 
Paisagens
 A paisagem na Ilha de Páscoa é espetacular e quem gosta de fotografia não pode deixar de levar um tripé. À noite, o céu é incrível e rende fotos belíssimas!
 
Monumentos
 Ajude a preservar as belezas de Páscoa não subindo ou tocando nos monumentos, nem avançando o limite estabelecido para caminhada nos sítios históricos. Causando danos ao patrimônio da ilha você poderá se sujeitar ao pagamento de multas ou prisão.

777 TUR: Desde 2010!!!

Faça Seu Pedido Abaixo:

AV.BARÃO DE MAUÁ, 684, 1° ANDAR - MAUÁ SÃO PAULO - 09310-000

TELEFONE: (11) 2375-7377 / (11) 2375-7477

WHATSAPP: (11) 97218-9884

E-MAIL: contato@777tur.com.br

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle
  • Google Maps - Círculo preto